Conheça o Ensino Fundamental II do Mopi

O Ensino Fundamental II do Mopi vai do 6º ao 9º ano e corresponde, aproximadamente, à faixa etária de alunos entre 11 e 14 anos. Esse segmento é conduzido, em linhas gerais, levando-se em consideração uma característica central: manter e estabelecer um vínculo do aluno com suas etapas escolares anteriores. A curiosidade é vista como algo muito natural em crianças até os 10 anos de idade, particularidade que tende a ser prejudicada em condições escolares que não apresentam os estímulos necessários. Um dos nossos grandes empenhos tem sido preservar esse sentimento e não deixar que ele se desfaça ao longo da adolescência. E como fazemos isso?

Cópia-de-20180817_121549

Metodologia

O Mopi respeita e preserva a ideia de construir um colégio que forma pesquisadores. Mais que desenvolver simples aprendizes ou receptores de conteúdo, procuramos incentivar a pesquisa, o amor pela informação e a construção do conhecimento. Isso significa que há uma preocupação frequente em compor aulas instigantes, focadas na interação, permitindo o protagonismo. E, para que isso se traduza em realidade, é essencial o papel do professor. Na sociedade atual, essa função vem passando por uma ressignificação, respondendo às necessidades das novas gerações e aos desafios dos novos rumos da educação.

“Hoje, o ‘dar aula’ é um componente pequeno dentro do que é ser professor. Nosso papel está, cada vez mais, se encaminhando para o de um tutor nesse processo de construção do conhecimento dos alunos. Estamos nos reformulando completamente. No Fundamental II do Mopi, temos muita preocupação em manter a chama do desejo de aprender sempre acesa.” Afirma Hélcio Alvim, Coordenador Pedagógico. Ele complementa: “Não se pode deixar, ainda, de pensar a escola como ambiente de prazer, sem que seja transformada em um local apenas de diversão. A grande alegria de uma escola precisa ser o aprender, em um contexto de comprometimento com o ensino, de seriedade com os atores envolvidos e, mesmo assim, leve e agradável. No Mopi, os alunos se sentem valorizados como protagonistas, isso é perceptível. Queremos fazer um colégio diferente.”

Horário Smart Bilíngue

O Horário Smart é uma proposta de bilinguismo do Mopi, que não encara isso como um fenômeno de moda, nem enxerga como uma exigência dura do mercado de trabalho. Estamos pensando na preparação dos alunos para aquilo que será desafiador nas suas trajetórias fora dos muros da escola e que requer um conhecimento profundo da Língua Inglesa.

O Mopi pretende formar cidadãos globais e quer contribuir para o crescimento de pessoas capazes de interferir em uma realidade, em um âmbito mundial. E, sim, obviamente, somado a tudo isso, o inglês é um diferencial que também facilita a integração do aluno ao mercado de trabalho.

Cópia-de-20180903_084448

Elaborado em parceria com a Cultura Inglesa, o Projeto Smart é uma abordagem exclusiva do Mopi para a prática do inglês. São até 15 horas semanais de atividades, como criação de jogos (Power of Play), comunicação em grupo (Drama Class), escrita criativa (Creative Writing), produção de vídeo (Media Lab) e trabalhos manuais (Low Tech Maker), no idioma.

Trouxemos também a Ioga (1x por semana) e o esporte (2x por semana), todos em inglês, para incentivar o autoconhecimento, a concentração e o equilíbrio emocional em uma geração que vem apresentando fortes traços de ansiedade e imediatismo.

E é assim, que os alunos conquistam a excelência na fluência na língua, estando capacitados a alcançar os melhores níveis na certificação de Cambridge (CAE).

LETS – Laboratório de Educação e Tecnologias

O intuito primordial do LET’s – Laboratório de Educação e Tecnologias – é incorporar ao colégio o que se convencionou chamar de Cultura Maker, conceito estritamente ligado ao ato de realizar, de criar. O espaço instiga a curiosidade, uma vez que é o ambiente ideal para explorar formas, cores e estruturas, falhando e aperfeiçoando técnicas.

Equipado com diversas ferramentas de robótica, marcenaria e outros instrumentos, o LET’s convida os alunos a explorarem a criatividade em conjunto, a se permitirem errar e a pôr a mão na massa, compreendendo, na prática, os conceitos trabalhados em sala de aula.

Cópia-de-20180817_121419

Qualidade de Vida – disciplina que explora as competências socioemocionais

A Qualidade de Vida pode ser compreendida como uma competência “transdisciplinar”, um componente curricular que vai além de uma disciplina convencional e tem o objetivo de perpassar toda a existência do aluno na escola. Oferece, portanto, a possibilidade de desenvolver habilidades na esfera socioemocional, apresentando às famílias uma concepção de escola muito atual, que não se preocupa somente com o fluxo de conteúdos tradicionais, mas também com atitudes e valores. Para que essas intenções se tornassem presentes de maneira efetiva no quadro curricular, desenvolvemos nosso próprio material de apoio, levando esse aprendizado tão singular a uma posição sistematizada e orgânica, bem condizente com a essência do Mopi.

A Qualidade de Vida enxerga as competências socioemocionais, como empatia, comunicação, inteligência emocional, gerenciamento do medo e da ansiedade, e sociabilização, em um contexto de compromisso da escola. Esse papel também é nosso, porém, por muito tempo, se pensou que era uma responsabilidade restrita à família do aluno. Trata-se de um posicionamento que demonstra a intenção de ser algo libertador e que faz a diferença na vida das pessoas, em um movimento de olhar para dentro, para o que está ao redor e para o futuro.

“As pessoas entram em um emprego por currículo e se mantêm pelo exercício das habilidades socioemocionais. Se o profissional não dispuser dessas habilidades de maneira sólida e bem desenvolvida, ele não se mantém no mercado de trabalho tão competitivo.” Comenta o Coordenador Hélcio Alvim.

Google for Education

Integramos ao ambiente escolar ferramentas como o Google Classroom, Planilhas, Agenda, Hangouts e Gmail, com a finalidade de permitir à comunidade Mopi uma maior interação entre si e com as escolas Google espalhadas pelo mundo. A ideia é estimular uma participação mais ativa, tornando o aluno protagonista do processo de aprendizado e dando a ele a oportunidade de compartilhar conteúdos e dúvidas com professores e colegas. Tudo em tempo real, com segurança e monitoramento.

Para o Ensino Fundamental II, é uma plataforma que viabiliza alguns processos e tem como objetivo maior o trabalho colaborativo, sem que alunos e professores estejam, necessariamente, em um mesmo espaço. Estamos falando de recursos que nos tornam mais aptos ao mundo conectado, diminuindo a noção de isolamento e individualidade, o que nos mostra que muito pode ser feito de maneira coletiva. Um exemplo são os grandes projetos de Ciência realizados por profissionais que nem sequer estão no mesmo continente, mas seguem conectados e focados em uma finalidade comum. Com o Google for Education, o aluno Mopi descobre que seu trabalho é parte de um todo, e que pode ficar maior quando se junta aos esforços dos outros.

Colaboração: Hélcio Alvim, Coordenador Pedagógico do Ensino Fundamental II da Tijuca.