Mopi recebe educadora Tonia Casarin para falar sobre como ajudar as crianças a identificar e desenvolver as habilidades socioemocionais

Empatia. Resiliência. Inteligência emocional. Pensamento crítico. Espírito colaborativo. Qual o primeiro passo para que nossas crianças sejam capazes de desenvolver essas e outras competências socioemocionais, consideradas fundamentais para enfrentarmos os desafios de um mundo em profunda transformação, cada vez mais complexo, diverso, global e hiperconectado? De acordo com a escritora e mestra em educação Tonia Casarin, o ponto de partida é saber identificar os sentimentos e, a partir daí, aprender a lidar com eles.

Um dos temas centrais de nossa disciplina Qualidade de Vida, as habilidades socioemocionais – e a necessidade de desenvolvê-las no dia a dia – são o mote do livro “Tenho Monstros na Barriga”, escrito por Tonia e adotado por nossas turmas do 2º ano do Ensino Fundamental. Para falar a pais e professores sobre suas duas grandes paixões – crianças e emoções – a educadora foi a estrela dos eventos realizados no início de maio em nossas unidades Tijuca e Itanhangá.

“As coisas estão mudando numa velocidade exponencial. O objetivo é preparar as nossas crianças não apenas para a escola, para as notas, mas para esse novo mundo, cada vez mais volátil, incerto, complexo e ambíguo”, afirma Tonia.

O sucesso do livro, lançado em janeiro de 2017 e já amplamente utilizado como uma ferramenta para ajudar as crianças a identificarem as próprias emoções, deu origem ao segundo, “Tenho Mais Monstros na Barriga”, e em breve vai virar um aplicativo. Eles contam a história de Marcelo, um menino que sente “várias coisas” na barriga, mas não consegue entender o que elas significam. Quando descobre que são sentimentos, ele decide batizá-los de monstrinhos. Ao longo dos livros, Marcelo narra os seus sentimentos e apresenta oito monstrinhos no 1º livro – Alegria, Tristeza, Raiva, Medo, Coragem, Curiosidade, Orgulho e Ciúmes – e mais oito no 2º – Amor, Solidão, Inveja, Vergonha, Saudade, Ansiedade, Culpa e Frustração.

Durante o evento, Tonia ressaltou a importância da aprendizagem socioemocional para que as crianças sejam capazes de reconhecer e lidar com as suas emoções, estabelecendo relações positivas, tomando decisões responsáveis e apreciando a perspectiva do outro, dentre outras competências. Para finalizar, destacou a necessidade de se cultivar um ambiente afetuoso e saudável em família e na escola.

“A educação não acontece só na escola, ela ocorre em casa também. É importante que a criança encontre um ambiente favorável ao aprendizado, onde não haja estresse e ela se sinta segura e acolhida. Ela só vai aprender se estiver cercada de afeto, tanto em casa quanto em sala de aula”, completa a escritora.

Formada em Administração pela PUC-Rio e mestre em Educação pelo Teachers College em Columbia University, em Nova York, Tonia é professora de pós-graduação do Instituto Singularidades de São Paulo, consultora em Educação e trabalha em parceria com Stanford University em projetos de FabLearn Lab, no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *